A Parábola do Semeador

Semeando
10 de julho de 2014

A Parábola do Semeador

A PARÁBOLA DO SEMEADOR

Esta parábola é a que abre o capítulo das parábolas em Mateus, e como toda a parábola, ela tem um ensino oc

ulto. Toda parábola tem um ensino escondido para proteger quem está ensinando. Parábolas eram princípios e ensinos que não poderiam ser revelados abertamente pois confrontavam ou revelavam algo que poderia prejudicar quem estava ensinando, por isso, parábolas também protegiam os que as ensinavam.

Esta parábola tem algo especial, pois é uma das poucos que Jesus explica o significado para seus discípulos, que perguntam o que ela significa esta AGADAH (parábola).

É a parábola do semeador que está em Mat.13:3-9

“Ele lhes disse muitas coisas em parábolas: Um fazendeiro foi semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho, e pássaros vieram e a comeram. Parte dela caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra. Ela brotou logo, porque a terra não era profunda. Mas, quando saiu o sol, as plantas se queimaram e, pelo fato de suas raízes não serem profundas, secaram. Outra parte caiu entre espinhos que cresceram e sufocaram as plantas. Outra ainda caiu em boa terra, deu boa colheita, a cem, sescenta ou trinta vezes mais que a quantidade semeada.”

Esta parábola é conhecida de todo o judeu, pois esta parábola tem como base uma história contada na páscoa por todo judeu. Jesus usou esta história como base para contar esta parábola. Jesus com esta parábola, inicia uma série de parábolas sobre o Reino de Deus.

Inclusive Jesus ensinava muito pouco sobre a igreja (Eklesia),Ele  falava do Reino. Ele só falou 2 vezes sobre Igreja e foi no livro de Mateus. E grande parte do Ensino de Jesus ser refere ao Reino de Deus. Ensinado os princípios do Reino de Deu

princípios do Reino de Deus, de tudo que compõe o Reino de Deus. Princípios que transformam interiormente e exteriormente o homem.

O Reino de Deus é uma localidade, onde as leis do rei são praticadas e estabelecidas, ali o reino desse rei. O reino tem rei, tem súditos, tem suas leis, tem território. O Reino de Deus é um conjunto de leis e princípios que regem a vida do homem, transformando-o a imagem e semelhança de Deus.

Jesus veio inaugurar o Reino de Deus, principalmente no interior de cada pessoa, onde este homem começa a trazer o Reino de Deus na terra, transformando a sociedade, até que o Reino de Deus se tornará literal, onde Jesus reinará sobre a Terra. Onde os princípios de Deus são estabelecidos, aí se estabelece o Reino de Deus.

Esta parábola quer falar princípios do Reino.

Há uma clara ligação entre a liturgia (HAGADA) que o judeu lê no jantar de páscoa  com esta parábola do semeador.

Esta hagada (liturgia) de páscoa contém uma história muito antiga que se parece com a parábola do semeador.

É A HISTÓRIA DOS QUATRO FILHOS. Durante o jantar de páscoa conta-se a história que quatro filhos estão à mesa com seu pai, e eles fazem perguntas em relação a cerimônia. ESTÃO A MESA:

  • O FILHO SÁBIO
  • O FILHO SIMPLES
  • O FILHO PERVERSO
  • O FILHO ALIENADO

Em Êxodo 12:26,27 “Quando seus filhos perguntarem: O que significa esta cerimônia? Digam: Este é o sacrifício de Pesach (páscoa) do Senhor, pois Ele passou pelas casas do povo de Israel no Egito, quando ele matou os egípcios, mas poupou nossas casas. O povo de Israel curvou a cabeça e adorou”

Este jantar era composto de ervas amargas, de pães asmos, do cordeiro assado, e quando os filhos perguntarem o que significa isso, o pai deveria explicar que quando eles eram escravos no Egito, Senhor os libertou com mão forte e poderosa.

Nesta liturgia tem a história dos quatro filhos que fazem perguntas para o Pai. Apesar da explicação da parábola para os discípulos. Jesus parte do pressuposto, que eles já conheciam a história dos quatro filhos, e todos os judeus que ouviram a parábola.

QUAIS FORAM AS PERGUNTAS QUE O FILHO SÁBIO, O FILHO SIMPLES, O FILHO PERVERSO E O FILHO ALIENADO FIZERAM:

  • O FILHO SÁBIO: Quais são os testemunhos, os estatutos e as leis que Deus nos ordenou? – Este é o filho sábio, porque ele compreende o significado da cerimônia de páscoa. Ele quer aprender, e que no jantar de páscoa existem coisas que ele precisava entender. Ele queria saber porque o pão era sem fermento e não com fermento, porque das ervas amargas, etc. O filho sábio está interessado. Ele tem consciência de quem ele é, ele é filho, é judeu, e ele quer participar daquela tradição. Ele não queria aprender somente para aumentar sua sabedoria, mas ele queria aprender mais, para ser mais. Ele entende, se ele aprende mais, ele pode ser melhor filho. Ele quer aprender mais para ser testemunho vivo da libertação de Israel do Egito. QUER APRENDER PARA SER.
  • O FILHO SIMPLES: Ele também quer aprender, só que ele é mais simples. Ele é ok. Ele pergunta: O QUE É ISSO? O primeiro filho é mais sofisticado, mas ele é simples e pergunta: o que é isso? O que esta acontecendo nesta noite? O pai também vai explicar tudo para ele. O filho ele também quer aprender porque ele ouve o filho sábio perguntando. Ele quer perguntar a mesma coisa, mas como ele não tem conhecimento, e não é tão sofisticado, ele pergunta o que é isso? Ele reflete o mesmo desejo de aprende e participar.

Se existem o filho sábio e o simples que desejam aprender, existe o filho perverso.

  • O FILHO PERVERSO: O que este fardo significa para vocês? Isso significa que ele está se excluindo de tudo. Ele chama a cerimônia de fardo. Ele na verdade não se vê parte daquilo. A pergunta dele é sarcástica. Na verdade ele quer falar contra o jantar. Ele acha que já sabe de tudo, que sabe mais do que o pai. Esta pergunta é só retórica, que não merece resposta. Para ele o jantar é só uma oportunidade discussão para expressar seu conhecimento como sendo superior ao pai e aos irmãos. Não há como responder a este filho, porque ele nunca vai admitir uma falha. Ele é soberbo. Ele não quer mudar, porque acha que não precisa, ele é autossuficiente. Qualquer tentativa para educa-lo vai cair em discussões fúteis. Ele cabeça dura. Ele tem seu conceito formado, E não está interessado em aprender.
  • O FILHO ALIENADO: Ele não sabe perguntar. Esse filho nem tem o que perguntar. Porque? Ele está no grupo do perverso. Ele ouviu o discurso do perverso. Ele tem opinião própria, ele nem concorda com a páscoa, mas não tem coragem de se expressar como o perverso para não ofender o pai. Ele pensa que talvez ele esteja errado. Ele está ciente de suas limitações. Ele não sabe se adere o irmão ímpio. Ele está sempre em perigo de ser influenciado, seus pontos de vista são totalmente errados mas ele não é completamente fechado para instrução. Ele pode e deve ser alcançado. É a missão  do pai e do irmão sábio e ajudar o simples que pediu ajuda e o alienado, que está na dúvida. Quem não pode ser ajudado é o perverso, que não quer mudar.

A história diz que o filho alienado está em dúvida e o perverso vai tentar arrebanhá-lo. Mas o filho sábio vai tentar pegá-lo para perto do pai.

É interessante que Jesus dá uma explicação para os discípulos da parábola.

Mat.13:18-23 “Atendei vós a parábola do semeador..”

A todos os que ouvem a parábola do reino e não a compreendem, vem o maligno e o arrebata do coração é que foi semeado a beira do caminho. Esta pessoa, a palavra se quer nem cai no caminho. Este é o filho perverso. “Foi semeada a beira do caminho”. Esta pessoa é totalmente difícil de  trabalhar com ele. Pois ele não quer aprender.

“O que foi semeado em solo rochoso” este é o que ouve a palavra e recebe com alegria… e chegando a tristeza por causa da palavra se ESCANDALIA (tropeço) o que vai impedir da semente germinar. Pouca  terra, solo rochoso. Cresce rápido mas não continua, pois não tem conteúdo, ele é raso. ESTE É O FILHO SIMPLES. Tem muita rocha e pouca terra. Lhe falta raíz, lhe falta entendimento. Alguns tem mais facilidade de aprender outros não. Precisam de ajuda para aprender, deve ser ensinado.

ENTRE OS ESPINHOS é o que ouve a palavra mas o cuidado do mundo e as riquezas sufocam a palavra. FILHO ALIENADO. O mundo sufoca a semente, por elementos externos sufocam. OS espinhos, e amor as riquezas são as dúvidas, a dificuldade de assumir compromisso, o mundo impede da palavra germinar. OS ESPINHOS SÃO AS CONTAMINAÇÕES COM O MUNDO. AMIZADES, A PERMISSIVIDADE. Conhece a mensagem, a palavra, mas os fatores externos sufocam.

EM BOA TERRA. Frutifica a 100, 60 e 30 por um. Este é o filho sábio. Ele quer viver o reino. Busca compreender o reino. Quando a semente cai em alguém que quer aprender e mudar, brota  em porções.

Jesus não está valorizando somente o que caiu em terra boa. A moral da história não está na pessoa que está dando fruto. Mas está no último caso. Não é por estar dando frutos, mas diferente da visão grega, o judaísmo não crê na dicotomia. O pensamento grego delimita. PRETO E BRANCO. Nem todos os pecados são iguais. O ensino bíblico ensina que existem vários tipos de pessoas. ISSO SIGNIFICA QUE DEVEMOS TER MAIS MISERICÓRDIA COM AS PESSOAS QUE NÃO ESTÃO NO MESMO NÍVEL DE ENTENDIMENTO QUE NÓS.

E o joio crescerá com o trigo, os dois crescerão juntos. Porque o filho perverso estava sentado à mesa? Porque o joio precisa estar junto do trigo para aperfeiçoar o caráter dos filhos. Até o inimigo é usado para te ajustar.