Alimento de Célula – Passando para outra margem

Alimento de Célula

Período: De 20 a 26 de setembro de 2015
Tema: Passando para a outra margem
Texto: Êxodo 14:15-16, 21-22, 29

Introdução: Há uma convocatória para nós neste tempo para que passemos à outra margem. Agora obedecer a este comando tem sido um desafio para muitos. Diante de convites para render-se a Cristo, muitos temem aceitar por medo de como poderá ser este outro lado. Se convidados a um restaurante mais sofisticado, muitos temem pela conta final. Diante da possibilidade de uma longa viagem, surge o temor de passar muito tempo no avião, adaptar-se ao fuso horário do país a ser visitado, não conseguir comunicar-se devidamente com as pessoas ou adaptar-se aos costumes da região… enfim, passar para a outra margem tem sido uma vocatória assustadora em alguns casos.

Há uma fobia conhecida como Agyrofobia e é o medo de atravessar; o medo ou aversão mórbida, irracional e desproporcional de ruas, rodovias ou qualquer via pública, em especial o de atravessá-las, ainda que se perceba que tais vias não representem uma ameaça proporcional ao medo.

Êxodo 14:11 nos mostra o quão assolado o povo de Israel foi por este medo, quando na caminhada se depararam com o Mar Vermelho: “Reclamaram a Moisés: Não havia talvez número suficiente de sepulturas no Egito, e por isso nos tiraste de lá para morrermos no deserto? Por que nos trataste assim, fazendo-nos sair do Egito?” Por medo de atravessar o Mar e ver o que lhes esperava do outro lado, o povo começou a reclamar e a preferir o tempo em que eram escravos no Egito.

I. A outra margem nos faz crescer.
Efésios 4:14-15 e I Coríntios 13:11 nos falam de deixar as ações de meninos e alcançar a maturidade em Deus. Um menino ainda não desenvolveu o potencial necessário para acessar uma nova dimensão.

II. A outra margem nos exige romper com o nosso casulo.
Nenhuma borboleta poderá ser percebida até que esta rompa com o casulo que a formou. É necessário romper os casulos se queremos de fato alçar voos mais altos. Da mesma forma, existem conexões em nossas vidas que se não forem canceladas, jamais nos permitirão acessar o que há reservado para nós do outro lado da margem.

III. A outra margem nos fala de alcançar o nosso destino.
Atravessar para a outra margem nos fala de ir ao encontro daquilo que descobrimos estar reservado para nós. Nosso destino é a revelação de nossa verdadeira identidade e apenas quando nos dispomos a passar para o outro nível é que começamos a experimenta-lo.

Conclusão: Se permanecermos acomodados na realidade onde estamos e não nos desafiarmos a ultrapassar até a outra margem, jamais experimentaremos o que está reservado para nós desde a eternidade. Precisamos repreender a toda atividade Agyrofóbica que tenta nos acometer sempre que estamos para atravessar. O medo, o comodismo, as conexões falsas, a imaturidade etc, nada disso nos impedirá de avançar.

“Então indagou o Senhor: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem avante!” (v.15)
Avance para a outra margem!

alimento de célula

alimento de célula